• Facebook - Black Circle
  • Facebook - Black Circle
  • Instagram - Black Circle
  • YouTube - Black Circle
  • SoundCloud - Black Circle

"Roberto Uber é mais um bom exemplo de um dado relevante sobre a canção brasileira: ela é, antes e acima de tudo, uma maneira de dizer, algo que nasce da fala. Uma maneira mais enfática, mais expressiva, rica em nuances, e, para quem tem algo a dizer, como Uber, todos os detalhes musicais deixam de ser detalhes para suas
ótimas letras, melodias bem desenhadas e ao mesmo tempo fáceis
de guardar na memória.
A produção musical de Weber Lopes e a participação dos músicos corroboram para que o que há para ser dito venha com força e beleza de uma seta atingindo o alvo. O disco soa certeiro, verdadeiro, honesto, e nele Uber se equilibra no alto de sua
segurança como competente cancionista."


Kristoff Silva 

“Roberto Uber é um artista singular.

A forma com que ele trabalha a música é muito diferente da usual. Ele constrói as estruturas harmônicas e melódicas com uma arquitetura que valoriza a originalidade.

Sua poesia passa por caminhos incomuns e, ao mesmo tempo, poéticos. A temática de suas músicas são surpreendentes, mas muito naturais ao seu universo.

Foi um desafio fazer a direção musical e os arranjos do seu trabalho, mas foi muito prazeroso. Uma descoberta. O CD “É” mescla linguagens, é urbano, contemporâneo, mas também fala das nossas raízes, do interior do Brasil. É autêntico e instigante ao falar sobre uma gota de chuva ou sobre o que temos em nossa casa. Roberto tem muito a contribuir para a música brasileira. Ele revira os conceitos, tira do lugar comum e nos deixa confortáveis. Roberto Uber merece ser visto e. Ele tem algo a dizer.“


Weber Lopes

"A composição de Roberto Uber é singular. Muito cuidadoso com as palavras, vai criando ambientes musicais que correspondem a elas. Resulta que cada canção tem sua história, em letra e música, combinando bem doses de ousadia e recorrência, favorecendo a inteligibilidade da canção com uma ponta de provocação."


Mauro Rodrigues

 
 

"Conheço o trabalho do compositor e cantor Roberto Uber já há dez anos, o qual reconheço como sendo de alto nível tanto musical quanto poético. Suas letras, sempre instigantes e que refletem sua cultura vasta e eclética, são como crônicas sobre as questões da alma, o cotidiano brasileiro, a mineiridade e Belo Horizonte. Suas melodias e harmonias angulosas, nunca óbvias, traduzem e sublinham as palavras às quais estão a serviço. As composições, sempre orgânicas com os arranjos que lhes acompanham, formam um todo bem cuidado e bem acabado. Os instrumentos não apenas acompanham, mas criam linhas independentes que convidam a uma segunda, terceira. . . ?n? audições. Coisa fina para ouvidos que pedem simplicidade e sofisticação ao mesmo tempo."


Fausto Borém (Contrabaixista, foi, em 1993,  o primeiro brasileiro a receber o Título de Doutor em Contrabaixo (University of Georgia, EUA). 

"Roberto Uber é um batalhador da música, um amante eterno da MPB que procura sempre o aprimoramento e a realização dos seus projetos que privilegiam a qualidade. São boas músicas de autor que, com certeza, ainda encontram eco no público brasileiro e de Minas, onde fez sua opção de morar."


Murilo Antunes (Murilo Antunes é letrista, participante do Clube da Esquina, com parcerias com Milton Nascimento, Lô Borges, Nélson Ângelo, Flávio Henrique e outros)

"Cada canção deve contar uma história, a letra deve corresponder à música, cada palavra deve ser justa e um traço de inventividade e transgressão é essencial. Deve flertar com a poesia e a oralidade. A letra precisa ser transmutada pela melodia, colada pela harmonia de forma a se tornar indivisível e inseparável. E deve soar fácil, principalmente fácil. Esse é o desafio do cancioneiro. Às vezes a gente chega lá’’.

Roberto Uber
 

Nascido em Belo Horizonte, Minas Gerais, Roberto Uber é um compositor que vem construindo o seu espaço na música popular brasileira.

O seu segundo CD, ‘’É!’’, teve canções incluídas na programação da Rádio Inconfidência FM 100,9 da capital mineira.
Teve também a canção ‘’A Casa’’ escolhida para participar do programa Canta Brasil, da rádio KKUP, 91,5FM, na Califórnia, Estados Unidos, resultado de um trabalho de pesquisa do DJ Xuxu que viaja o Brasil a procura de novidades na música brasileira.


Em 2008 grava seu primeiro CD independente “Carta, Perfume...” .

 

Em 2011 participa do projeto Encontro de Autores e Intérpretes com várias apresentações nacidade, dividindo o palco com artistas como Sérgio Pererê, Beatriz Rodarte e outros.

 

Entre 2012 e 2013 grava seu segundo CD "É!" .

 

Em 2013 participa do programa Esquinas de Minas na Rádio Inconfidência.

 

Em 2014 se apresenta no programa Sons de Minas na TVC BH, acompanhado dos músicos Beto Lopes e Marcos Danilo. Participa também no programa Delírio e Companhia da RádioInconfidência, apresentando o cd "É!".

 

Em 2015 compõe canções para seu novo trabalho e tem as canções A Casa e Cai a Gota incluídas na programação da Rádio Inconfidência.

 

Em 2016 lança o clipe da canção A Casa no programa Casa Aberta da Rádio Inconfidência.Atualmente está processo de gravação de oito canções a serem lançadas em videoclipes.


Minas Gerais é um celeiro de grandes vilonistas.

Aqui Roberto Uber pode estudar violão e harmonia com músicos talentosíssimos como Gilvan de Oliveira, Sérgio Santos, e Fábio Adour. 

Participou de curso de extensão para violão popular na Escola de Música da UFMG.


Estudou canto popular com Babaya, Neide Ziviani e Aída Couto, com que faz um trabalho há mais de dez anos.


Em várias edições do Festival de Inverno da UFMG participou de oficinas com artistas como o compositor paulista Lívio Tragtemberg, o poeta e performer Ricardo Aleixo, o poeta carioca Chacal, os músicos mineiros Mauro Rodrigues, Gilvan de Oliveira e Chico Amaral e o músico argentino Damián Rodriguez Kees.

Compondo desde os 15 anos de idade, Roberto Uber participou de vários corais na década de 80, em especial do Coral da FACE que fazia um trabalho unindo o teatro ao canto coral.

Aí trabalhou na criação de roteiros, experimentou a direção teatral e compôs canções para
musicais, arranjadas para coral.


Neste mesmo período participa de vários festivais de música e tem um forte envolvimento com a poesia, estudando os poetas concretos brasileiros e escrevendo três livros. Este período lhe deu a base para o seu trabalho como letrista, com vem se refinando em direção a um texto
moderno e sem excessos, inteiramente casado com a música.

Discografia

 

Em 2008 grava seu primeiro CD independente “Carta, Perfume...” com direção musical de Mauro Rodrigues, arranjos de Mauro Rodrigues, Fábio Adour e Fausto Borém, e participações de músicos como o baixista Ivan Corrêa e os bateristas Neném e André ‘’Limão Queirós.

O Cd é distribuído pela Sonhos e Sons (www.sonhosesons.com.br) e foi lançado no Teatro Ceschiatti do Palácio das Artes, em Belo Horizonte, em show gravado em dvd.


Entre 2012 e 2013 grava seu segundo CD "É!", patrocinado pela Lei Estadual de Incentivo à Cultura de Minas Gerais, com arranjos e direção musical de Weber Lopes.
O cd teve a participação do senegalês Zal Sissokho radicado em Montreal, Canadá que toca kora em duas faixas. Teve também a participação de dois importantes cantores da música mineira, Kristoff Silva em ‘’Cai a Gota’’ e Regina Souza em ‘’A Casa’’.
Traz músicos como Márcio Bahia, baterista integrante do Hermeto Pascoal e Grupo, Nestor Hunt, maestro cubano que hoje vive em Belo Horizonte e grandes nomes da cena mineira como André ‘’Limão’’ Queiroz, Rogério Delayon, Ivan Corrêa, Pablo Souza, Juliana Perdigão entre outros.


O disco é lançado em final de 2013 com gravação em DVD.

  • Facebook - Black Circle
  • Facebook - Black Circle
  • Instagram - Black Circle
  • YouTube - Black Circle
  • SoundCloud - Black Circle